Notícias

Publicidade
Publicidade


08/11/2018 06:35

\\\"Nossa Saúde- uma crise sem fim\\\" é exibida pela TV Sol e retrata problemas na saúde de Patos



A TV Sol está realizando uma série de reportagens denominada \"Nossa Saúde- uma crise sem fim\" mostrando a difícil situação da saúde no município de Patos. A série, que teve início na última segunda-feira, dia 05, já trouxe precariedade da estrutura em algumas UBS\'s, queixas a respeito da falta de remédios e a demora na marcação e realização de exames.

O patosverdade.com, em parceria com a TV Sol irá demonstrar esses problemas e depoimentos detectados pela equipe de reportagem da TV.

Na primeira reportagem exibida, a Agente Comunitária de Saúde, Rosicleide Pereira, disse que muitas vezes os pacientes que buscam a unidade para marcar consulta e não obtêm êxito, acreditam que a difilcudade é colocada pela profissional. Ela esclareceu que muitas vezes na UBS tem o médico, tem o encaminhamento e quando chega a hora de marcar na Central de Marcações, não tem vaga para o paciente.

\"Eles, às vezes, acham que somos nós daqui da unidade os culpados. Quando chego na casa que me deparo com esse problema eu fico entre a cruz e a espada porque não posso fazer nada. Sou apenas um vínculo de informação de comunidade com a unidade\", disse a ACS.

A Unidade Básica de Saúde é a porta de entrada para atendimento de saúde à população com serviços de consultas médicas, vacinas, coleta de exames laboratoriais, tratamento dodontológico, encaminhamentos para especialidades, porém, a grande dificuldade é o não funcionamento.

A agente de saúde Rosicleide explicou que na sua área há uma paciente que tem câncer, fez retirada de um rim, e egaora está com mioma. Há um ano e seis meses essa paciente, segundo a agente, marcou para fazer a retirada do mioma, porém, devido a falta das cirurgias eletivas não foi possível realizar o procedimento.

Ja a Técninca de Enfermagem, Anna Rosália, contou à reportagem que a dificuldade que as equipes passam é a falta de estrutura física.

\"Nossas salas não são adequadas, não temos saldas de esterelização adequada, nosso material de esterelização está sendo levado pra UPA pra ser esterelizado lá\", disse.

A situação não é apenas em uma unidade, mas sim, espalha-se em várias em UBS\'s. Em Patos, são 41 unidades básicas de saúde. NA UBS Dircê Xavier, localizada na Rua Duque de Caxias, no centro de Patos, para os pacientes não ficarem sem atendimento, os funcionários trouxeram ar condicionado de casa e instalaram. O único pertencente ao município é o da sala de vacina. Para manter a unidade limpa, os funcionários levam os produtos de casa.

O usuário do SUS municipal, Edson Lino, contou que, embora o atendimento esteja ruim, espera a melhoria. \"O atendimento ta ruim demais, mas espero melhorar mais\".

Ele é diabético e foi a UBS para tentar atendimento, embora tenha marcado, não logrou êxito.

O prefeito interino, Bonifácio Rocha, explicou que tem conhecimento sobre as dificuldades que patos enfrenta e que irá adotar medidas para encontrar soluções mais rápidas e que funcione.

\"Eu sei que a dificuldade é uma realidade, mas, já determinei ao secretário de saúde que é muito eficiente e tem a mesma preocupação com a saúde, que levante todos os pontos para ver como solucionarmos os problemas já existentes.

 

ACILENE CANDEIA / PATOS VERDADE